Weby shortcut 1a5a9004da81162f034eff2fc7a06c396dfddb022021fd13958735cc25a4882f
TopoRidesa
Etanol evitou emissões de 240 milhões de toneladas de carbono desde 2003, diz Unica

Etanol evitou emissões de 240 milhões de toneladas de carbono desde 2003, diz Unica

Contudo, 40% da frota de veículos flex não é abastecida com o combustível atualmente

Desde 2003, quando foi introduzido o motor flex no Brasil, o uso do etanol já evitou a emissão de 240 milhões de toneladas de carbono, volume que corresponde a três anos de emissões de um país como o Chile. A informação está em comunicado divulgado pela União da Indústria de Cana-de-açúcar (Unica) e é atribuída ao consultor da entidade, Alfred Szwarc.

A nota destaca os benefícios ambientais do combustível feito a partir da cana. Reforça ainda as críticas ao governo federal. De acordo com a Unica, eliminando a cobrança da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre a gasolina, o governo causou “aumento no consumo do combustível fóssil e o etanol perdeu competitividade”.

Apesar disso, a Unica lembra que, neste momento, o etanol está economicamente vantajoso para o consumidor. De acordo com a entidade, com base no estado de São Paulo, principal mercado consumidor, o litro do combustível está entre R$ 1,47 e R$ 2,90 enquanto a mesma quantidade de gasolina varia de R$ 2,45 a R$ 2,80.

“O que mais chama atenção é a paridade entre os combustíveis, que é obtida a partir da divisão do preço do etanol hidratado pelo preço da gasolina ao consumidor. Se este resultado ficar em até 70%, pode-se considerar que o consumo de etanol é economicamente mais viável em relação à gasolina. Na cidade de São Paulo, por exemplo, a paridade entre o preço médio dos combustíveis está em torno de 64%”, lembra a entidade que representa a indústria de açúcar e etanol.

Apesar de destacar a vantagem ambiental e econômica do etanol, o comunicado da Unica destaca que 40% da frota de veículos flex não é abastecida com o combustível atualmente.

Fonte : Globo Rural

Listar Todas Voltar